Festa do Pinhão 2008. Uma festa “popular” para poucos.

Todos os anos um dos grandes motivos para ir a Lages, além de visitar a família, é claro, é participar da Festa do Pinhão. A cidade parece que fica maior, pessoas de todos os cantos do País ali se encontram para saborear a comida típica da região, saber um pouco mais sobre a história da festa e da cidade, ver uma grande diversidade de shows e se divertir.

 

Acontece que esse ano – e já vem acontecendo nos últimos anos – a Festa do Pinhão vem pecando em alguns pontos, deixando de lado aquela grande festa e se transformando numa festa “elitista”, para poucos.

 

A começar pelo valor da entrada: 25 reais por dia. Se você for imaginar que uma família de quatro pessoas decidiu ir à festa, só de entrada já foram deixados 100 reais. Os preços da alimentação e das bebidas é outro caso a parte, um tanto quanto fora da realidade.

 

Digamos que esta mesma família resolva ir um segundo dia, aí já seriam quase meio salário – mínimo, apenas para passar os portões da entrada. Não estou contando os valores de estacionamento, alimentação, bebidas e artesanato, por exemplo.

 

Eu defendo a multi-culturalidade da festa, shows dos mais diferentes estilos para todos os gostos. O que se viu esse ano? Daniel, Mara Maravilha, Vitor & Léo, Armandinho e Capital Inicial.

 

Onde está aquela festa que além desses shows trazia ainda Zé Ramalho, Alceu Valença, Blues Etílicos, Barão Vermelho, entre outros grandes nomes da nossa música? 

 

Segundo informações, a justificativa dos responsáveis pela organização da festa é que a Festa do Pinhão é uma festa para turistas. A minha conclusão é que a população não foi porque achou os valores absurdos e os turistas “não vieram” porque as atrações deixaram a desejar. Uma verdadeira “lambança” de organização, uma festa que declina ano após ano.

 

Não é a toa que a Festa estava, na maioria dos dias, relativamente vazia. Eu sei o que é uma Festa do Pinhão lotada. Espero que a receita de fechamento da Festa me prove o contrário, pois com estes valores abusivos, a tendência é que o “Entrevero do Moha”, por exemplo, venha a ser a próxima Festa do Pinhão no futuro, o que não seria ruim.

 

É… Meus amigos e amigas, a gente precisa de mudanças, grandes mudanças!

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: