“El Divino” ignora músicos locais em Florianópolis! Parte II

Marcos Prado

Foto: Marcos Prado

 

 

Segundo o blog do Marquinhos o cachê da banda Fresno foi superior a R$10.000, ao mesmo tempo em que a “ajuda de custo” para as demais bandas foi simplesmente cortada, além da mudança de palco algumas horas antes do início dos shows e um atraso de quase 4 horas para o início da passagem de som.

 

Não há discussão sobre o valor pago à Fresno, isso depende dos agentes e da casa e é uma negociação de foro particular. Nem o Patrola ou a RBS tem responsabilidade sobre o assunto, como alguns músicos mesmo deixaram claro.

 

O ponto crucial diz respeito às mudanças repentinas do acordo que previa o mínimo de reconhecimento o qual um trabalho profissional merece – além do respeito, é óbvio – e isso foi acordado entre a casa El Divino e o Clube da Luta (A “ajuda de custo” seria no valor de R$3.000 para as 4 bandas).

 

Amigos e amigas, a música não pára, nem o tempo.

 

Antonio Rossa

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: