Verano lança “Stonehill Sisyphus” pelo selo Midsummer Madness.

 

Você pode muito bem conhecer uma banda pedindo para que alguém do grupo cite três ou quatro de suas maiores referências. Tudo bem, há sempre um conjunto de “temperos”, cérebros e acasos que transformam estas misturas em algo, digamos assim, original.

 

Baseando-se nas referências do quinteto catarinense Verano, talvez você não consiga encontrar, assim de imediato, o caminho que o grupo segue. Porém, há uma pista, e muito provavelmente esta pista já indica bem a fonte que esta banda bebe: o Folk.

 

Entre os “nortes” estão Will Oldham, Gram Parsons, Ladybug Transistor, Mojave 3, Magnolia Electric Co.; tudo bem, tem também Dylan e Cash, pra ninguém ficar assim tão perdido.

 

Uma coisa é nítida e perfeitamente identificável na banda: a preocupação com os detalhes que vão desde a música, passando pelas belas letras até a arte dos materiais que são sempre impecáveis e de muito bom gosto.

 

O EP “Stonehill Sisyphus” foi lançado neste último domingo (13.07) pelo selo carioca Midsummer Madness, e conta com seis canções de forte calibre e muito bem produzidas.

 

A Verano não é uma daquelas bandas que você já ouve e gosta, é importante que você limpe as botas antes de entrar para que o tapete da sala de estar sirva de encosto para sua cabeça que percorrerá novos universos e sensações enquanto o disco rola na vitrola. Sim, a banda toca em outros tempos, com outras velocidades e tem uma fotografia muito particular.

 

Ao mesmo tempo que não é fácil entender o que soa ou é diferente, ter a Verano entre as principais bandas de SC é poder contar com um refinado vinho quando a “infinita” cerveja parece estar prestes a acabar ou já proporcionou aquela puta dor de cabeça. É aquele pequeno pedaço de chocolate que lhe instiga saber o que foi melhor, comê-lo ou apenas lembrar que se comeu.

 

A bela “Lune Orange” abre um EP, que ao meu ver, não comporta singles nem hits, mas que encanta pela conversa aberta entre as canções. A canção que dá nome ao disco parece ter sido tirada de algum faroeste texano, parece-me o ponto mais alto do EP. “When a part that you say is true” fecha este trabalho com a leveza e a acidez de um solitário andante. Alguém que caminha sem pressa, sem rumo definido, mas cuidadoso com seu destino.

 

Mais uma peça importante se encaixa no quebra-cabeça da nossa música independente.

 

Bom som e um abraço, Antonio Rossa

PARA VER E OUVIR

Baixe aqui: http://mmrecords.com.br/200807/verano

Lá o internauta poderá baixar, além das músicas, a bela capa concebida pela designer Daniela Bianchini e ler a resenha de Humberto Montenegro.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: