Archive for January, 2009

Beatles, 40 anos e milhões de vidas depois…

Posted in musica with tags , , , , on 31/01/2009 by transitoriamente

11

 

Lá se vão 40 anos em que os Beatles fizeram aquele que foi o seu último e derradeiro show, no telhado do estúdio da Apple, no centro de Londres.

 

Passados 40 anos, alguns muros caíram e outros foram levantados. A ditadura socialista foi ao chão, veio então a ditadura democrática capitaneada pelos EUA e seus aliados. O mundo ficou talvez até mais hostil, pois se no futuro nós andamos, ainda existem povos que permanecem num passado silencioso, distante e amargo.

 

O homem pisou na Lua, mas ainda há fome, miséria e brigas irracionais na Terra.

 

Não acredito que toda guerra seja injusta, mas muitas delas são, e são incompreensíveis e dolorosas.

 

Passados 40 anos ainda não foi possível ver a vitória da nova consciência, do respeito e da igualdade aos desiguais. A natureza agoniza e nós ainda achamos que o progresso é valorizar o supérfluo em demasia.photo201a2

 

Criou-se o protótipo ideal da família americana feliz, com casa, carro na garagem e uma poupançinha. Mas quantos conseguem fugir desse ideal e criar a sua própria idéia de felicidade? Quantas vezes você conseguiu ser você?

 

Do silício veio o chip, ganhou-se então a memória virtual em larga escala, mas ainda esquecemos-nos de preservar a nossa.

 

Passaram-se 40 anos e o trecho Florianópolis – Porto Alegre da BR 101 permanece inacabado, já tendo matado milhares de pessoas.

 

Passaram-se 40 anos e talvez o futuro esteja ainda mais distante, no passado.

 

Graças a Deus que nós ainda temos os Beatles! Salve FabFour!

 

Um abraço ao som de Golden Slumbers! Antonio Rossa

 

 

Advertisements

Hoje tem Da Caverna e Os Berbigão no Clube da Luta!

Posted in musica with tags , , on 30/01/2009 by transitoriamente

 

1233202469301_f

Vem aí Surf Adventures 2!

Posted in Uncategorized with tags , on 28/01/2009 by transitoriamente

 

zcrbeach

Para quem gosta de boas imagens e edições ousadas, vídeos de surf e skate são geralmente ótimas pedidas. Costumo dizer que editores que são surfistas ou skatistas parecem ter uma lógica diferenciada em relação à edição, e isso é muito bacana.

 

Poder ser transportado para esses mundos sem precisar estar em cima de uma prancha é o que sugere os filmes da série Surf Adventures. Você acaba por se sentir um surfista viajante na tela do cinema ou na sala da sua casa. Coisa boa, não?

 

Abaixo você confere o trailer do filme Surf Adventures 2. Uma exuberância de imagens e cores; e boa música também. Em breve nos cinemas.

 

 

Novidades chegando!

Posted in Uncategorized on 26/01/2009 by transitoriamente

 

ale_62221

Para 2009 a Transitoriamente trará novas parcerias e produtos multimídia. O fotógrafo Ale Carnieri (autor da foto acima), de Curitiba, será o nosso representante no Paraná, e também estará em Santa Catarina ministrando cursos e workshops de fotografia; e trabalhos específicos.

 

Carnieri aparece nesta segunda foto ao lado da modelo argentina Belem e do DJ e modeloimg_2191 espanhol Gork. Este ensaio (para uma grife de roupas) foi realizado no último final de semana na Guarda do Embau e na Praia do Rosa.

 

Além disso, estamos preparando um website especial! Logo, logo sai!

 

Fiquem ligados, pois as surpresas virão aos poucos.

 

Grande abraço, Antonio Rossa

 

Transitoriamente recebe fotógrafo para estudos.

Posted in Uncategorized with tags , , , , , on 23/01/2009 by transitoriamente

 

blog-2-marcela

blog-1-marcela

 

Quem ainda está aqui em Floripa ministrando aulas de fotografia para a equipe Transitoriamente é o fotógrafo paranaense Ale Carnieri.

 

As aulas estão concentradas no uso correto do balanço de branco da câmera, assunto que parece simples, mas que leva alguns bons dias até ser bem assimilado. Além disso, Carnieri está ministrando aulas teóricas e práticas sobre foco e nitidez.

 

Logo mais a tarde seguimos para a Guarda do Embau e Praia do Rosa onde faremos um ensaio conceitual e um videoclipe para uma grife de roupas.

 

Estas fotos que você está vendo foram tiradas por mim durante as aulas práticas. Valeu muito a pena. Recomendo!

 

Um abraço, Antonio Rossa

 

“Jeremias Sem Cão” é contemplado com prêmio de incentivo cultural.

Posted in musica with tags , , , , on 21/01/2009 by transitoriamente

2394214796_2beaa97ea01

Olá pessoal,

Segue abaixo uma super notícia vinda lá dos cantões de Biguaçu. Quem manda a feliz “missiva” é o nosso amigo JP Rodrigues, do trio Jeremias Sem Cão. Confira a nota:

 

A banda Jeremias sem Cão obteve verba para a gravação do seu 2º CD. A aprovação do projeto Rock & Poesia II foi publicada no site da Eletrosul – Centrais Elétricas S.A no dia 09 de janeiro.

 

Rock & Poesia II é um dos 33 projetos contemplados pela estatal na categoria projetos institucionais (previstos para o 1º semestre do ano de 2009). A chamada pública para utilização de recursos próprios da empresa ocorreu entre os meses de setembro e outubro de 2008.

 

Para o grupo, a aprovação significa acima de tudo o reconhecimento do trabalho que vem realizando.

 

Contando com esta importante ajuda financeira, a banda deve entrar em estúdio em fevereiro, pretendendo lançar o material produzido ainda neste ano.

 

Jeremias Sem Cão é formada por: JP. Rodrigues (guitarra e vocal), Fernandes (contrabaixo, vocal e gaita) e Rogério Wasielewski (bateria e vocal).

 

Em abril de 2006 lançou seu CD de estréia, Metaphorai. Há dois anos faz parte do Clube da Luta – Floripa, um seleto clube que reúne as melhores bandas da cena musical catarinense.

 

Ouça o Jeremias Sem Cão clicando aqui.

O Planeta também é aqui!

Posted in musica on 19/01/2009 by transitoriamente

 

planeta_terra1

Pois bem, a edição 2009 do Planeta Atlântida chegou ao fim, nenhuma grande novidade conceitual, algumas ausências locais foram sentidas, mas tudo corre bem como o sangue em nossas veias.

 

Claro, Lenzi Brothers e Sociedade Soul tinham cacife de sobra para incendiar o Palco Voador e fazer bonito. Não tenho dúvidas de que o Aerocirco fez por merecer o espaço e mandou bala. John Bala Jones e Dazaranha já são praticamente sócios do Planeta, então se confirmou que a maior novidade dessa edição do festival foi mesmo o tal Sertanejo Universitário.

 

Sinceramente não tenho muito que reclamar do Planeta Atlântida, acredito que o foco do festival seja bem delineado, isto é, quem vai sabe o que está comprando e o que verá e ouvirá. Dar um espaço um pouco maior para as bandas catarinenses seria talvez um ato de retribuição social. Ancorados pelas estrelas nacionais, cinco bandas catarinenses no Palco Voador já seria um espaço muito bacana para mostrar alguns dos excelentes trabalhos que vêm sendo realizados em SC.

 

É preciso admitir que o Planeta Atlântida não lança tendências artísticas propriamente ditas, mas sim busca o que vem acontecendo no meio artístico com o lastro fiel ao mercado. Isso é fato e a gente precisa entender, queiramos ou não. É comum ouvirmos gente dizendo que os grandes empurram aquilo que a gente não quer ouvir. Discordo em parte, creio que o público quer sim ouvir isso também. Conheço uma pessoa, por exemplo, que tem devoção por Zeca Baleiro, Ivete Sangalo e Renato Borguetti. Parece estranho? Quantas misturas parecidas não existem por aí?

 

Então há sempre uma tendência de centralização (você quer o seu, eu quero o meu, eles querem o deles) às vezes mais brusca em quem está nos arredores do centro do que o contrário. Mas existe então a necessidade do lucro, da usura, e isso pode até fazer a água tornar-se vinho.

 

Será que essas bandas locais estão de fato prontas para esses festivais e para o tal sucesso? Caso suas músicas tocassem nas rádios com freqüência alcançariam o sucesso almejado? Tudo que toca na rádio (sem juízo de valores aqui) estoura, acontece? Acredito que a maioria não! Agora, não tenho dúvidas de que SC conta com umas cinco ou seis bandas que vem fazendo um trabalho sério, comprometido e profissional. Estou sendo mais específico com as bandas pop, que poderiam fazer parte de um festival como esse.

 

Este blog, o Mundo47, o Esquerda Festiva, o Blog do Marquinhos, o Orelhada, certamente são boas ferramentas para que os grandes grupos possam observar o que uma parte da comunidade tem visto e ouvido. Esses canais alimentam boa parte do que é noticiado sobre cultura local aqui no estado. Cito também com relevância a rádio da Udesc e a apresentadora Renata Pedroso, que dá um espaço bacana para a música autoral catarinense.

 

Então a análise crítica desses meios é fundamental, é legítima, pois contrói e propoêm novas visões e argumentos. Não criticar e não analisar é de fato um problema, aliás, um grave problema. Li no Mundo47 o post onde o titutar do blog – Rafael Weiss – dizia que alguns leitores seus haviam sugerido que ele deveria pegar mais leve, pois um dia ele poderia precisar da RBS, por exemplo.  

 

Fora a crítica pessoal e vaiodosa, as demais críticas sempre têm o intuito de reavaliar, de propor e analisar certos argumentos, além de colocar o objeto da análise em foco, gerando novas observações e visões. Imagina um amigo seu lhe dizer que seu hálito é desolador? O que você faria num primeiro momento? Pense bem, e depois sinta a “dura” crítica transformar-se em uma preciosa informação para você.  Seria proveitoso, não?

 

A classe artística e a sociedade só deveriam ficar realmente irados caso existisse dinheiro público em eventos privados com geração de lucro, em SC. Quanto à escalção de bandas, não há motivo para tanto, né?

 

O casting do Planeta Atlântida certamente não é nem foi montando em vão, deve haver ali uma pesquisa de opinião para saber quem trazer, além das cartas marcadas de festivais como o Skank, Jota Quest e o ORappa, é óbvio.

 

Então o que eu sugiro é um espaço para o risco, para a inovação e para a contribuição social com a comunidade local. Resta saber se a comunidade conhece e realmente quer ouvir aquilo que a gente tanto preza. Fica a dúvida.

 

Um abraço, Antonio Rossa