Archive for August, 2009

Hangar divulga capa e tracklist de Infallible!

Posted in musica with tags , , , on 31/08/2009 by transitoriamente

 Hangar Infallible

A banda brasileira Hangar divulgou ontem em seu site oficial (clique aqui) a capa do seu novo trabalho e seu tracklist, que será lançado agora em setembro na Expomusic 2009, em São Paulo.

“Infallible” é o nome desse que será o quarto disco da banda e que tem a produção do renomado baterista (e membro da banda) Aquiles Priester.

A arte do disco ainda conta com fotos da sessão realizada por mim, um dia depois da gravação do videoclipe de “Dreaming of Black Waves”, primeiro single desse trabalho.

No momento estamos trabalhando fortemente na edição do videoclipe e do making-of. O clipe contará com a edição   e arte final de Rodrigo Dutra, já o making-of está a cargo de Thiago Celes.

Ficou nas minhas mãos a direção geral e de fotografia, já Marcela Machado coordenou a produção e fez as fotos do making-of (veja-as aqui). Obs.: As fotos da reunião é de Thiago Celes.

Logo abaixo você pode conferir uma matéria do Patrola, da RBS/SC, sobre o making-of do clipe.

Em breve mais novidades.

Um abraço,

Antonio Rossa

Advertisements

O Brasil abre os braços para Belchior.

Posted in musica with tags , , , , on 31/08/2009 by transitoriamente

 

Belchior

Já fazia algum tempo em que nenhum figurão da MPB causava um furor de âmbito nacional, como o acontecido com o cantor e compositor Belchior nessa última semana.

Caetano Veloso ganhou um documentário há poucas semanas, além do caso da Lei Roaunet, mas certamente Belchior levou o posto de estrela das últimas semanas.

O motivo, é fato, iniciou-se por um conjunto chato de informações e desencontros à respeito de Belchior, o que suscitou milhares de comentários sobre as possíveis causas do seu desaparecimento, que segundo a sua família já fazia dois anos.

O lado cult de Belchior, em parte, sempre se deveu a esse certo “anonimato” em relação às massas, e a uma certa incompreensão do teor de suas letras, em sua maioria claras e sensíveis. Quem sabe agora o momento é de redescoberta desse compositor com 50 discos lançados e 35 anos de carreira.

Lembro-me que na infância, gostar de Belchior era estar num mar distante do gosto da maioria, como se poucos pudessem compreender a carga poética de suas letras e somente os fãs conseguissem sacar um código que somente entre eles houvesse razão. Com o tempo eu aprendi a equalizar essa apreciação, e até certo ponto compreender que as emoções e as importâncias são muitas, e que cada um tem as suas.

Voltando aos últimos dias, a web esquentou com o assunto, sendo que até o famoso jornal inglês The Guardian noticiou o fato com grande atenção. Compararam o acontecido com o caso de Richey Edwards, guitarrista e letrista da banda Galesa Manic Street Preachers. Aliás, recomendo esse trio (ouça aqui).

Nessa última edição do Fantástico (Rede Globo), eis que Belchior apareceu ao grande público, em entrevista concedida à repórter Sônia Bridi. A repórter o encontrou num vilarejo Uruguaio, e mesmo com um certo descontentamento inicial em receber a imprensa, Belchior pareceu tranqüilo e lúcido, comentou sobre seu interesse e amor pela América-Latina e pelo Brasil, e ainda prometeu novidades artísticas para um futuro breve. Segundo o próprio, um cancioneiro de suas músicas em português e espanhol já está em processo de produção.

Belchior ainda fez questão de ressaltar à repórter:  “O Brasil está comigo sempre. Todos os lugares onde eu estou, eu me sinto perfeitamente no Brasil. Tanto é a força da cultura do Brasil, tanto é o amor daquela gente, tão boa, que pode e deve ser como está sendo hoje um exemplo de paz para o mundo. Eu sempre estou voltando para o Brasil. Eu sempre estou no Brasil. Esse movimento é portanto desde o seu começo extremamente bem sucedido, sabe? Eu vou voltar”.

Como fã, confesso que me preocupei com o fato, já que Belchior merece antes de tudo um reconhecimento digno de sua importância para a MPB e para a memória nacional. Seus fatos pessoais merecem a atenção e o esclarecimento, predominamente, dos envolvidos na situação.

De Belchior é possível se extrair parte da fotografia temporal e imaginária que está no coração e na mente de milhares de brasileiros, e que agora – queira-se ou não – poderá ganhar novos apreciadores.

Espera-se, e assim o compositor nos prometeu, novas composições, pinturas e notícias.  O resto, que se julgue pelas vias próprias.

“Paralelas” é a trilha sonora por aqui. Qual a sua?

Abraços,

Antonio Rossa

Não sou noveleiro, mas…

Posted in Uncategorized with tags , , , on 29/08/2009 by transitoriamente

 

Anderson Müller por Marcos Serra Lima

Não sou um noveleiro, mas admito que posso ser a partir do momento em que uma boa trama começa a acontecer.

A Gata Comeu, Roque Santeiro, Tieta, Barriga de Aluguel, Pantanal, Tropicaliente e O Rei do Gado são novelas que me vêm em mente nesse momento quando penso em tramas que me fizeram parar para assisti-las. Cada uma em um determinado momento da minha vida e sabe-se lá por qual motivo. O ponto é que de repente você está ali, parado em frente a TV, abduzido pela representação da vida, e que tantas vezes você não viveu.

Em geral dois autores me fazem ficar por 1h em frente à TV: Benedito Ruy Barbosa e Glória Perez. Benedito por causa da fotografia, da preocupação estética que se aproxima do cinema, até mesmo na velocidade dos takes e dos acontecimentos, isso sem esquecer da carga histórica de suas novelas.  Já Glória devido a sua sempre notável preocupação em tornar uma novela algo além do mero entretenimento. Sim, é entretenimento e é comercial, mas existe uma causa por trás, uma preocupação em comunicar coisas fundamentais e de direto.

A nossa falha na organização coletiva é um dos grandes responsáveis pelas cretinices observadas em Brasília ou até mesmo no comportamento preconceituoso diante de doenças “sociais”, por exemplo.  Uma novela pode instigar certos comportamentos que nos faltam ou que nos sobram, ou pelo menos nos auxiliar a ver certas coisas por outra óptica. Uma espécie de pscicólogo geral das noites do País.

A novela também é democrática, pois parte dela pode ser escrita levando a opinião do público como norte. Quem vem antes? Por favor, não me pergunte.

Há essa mistura entre realidade e ficção, essa linha que nem sempre se divide com clareza. Mas aí é que mora o poder de quem escreve, e nesse ponto Benedito e Glória são mestres na arte da teledramaturgia.

Sim, devo admitir que nos últimos 2 meses, a TV Senado passou a ser uma das minhas novelas preferidas. Alguém consegue esquecer o episódio envolvendo os Senadores Fernandinho Collor de Mello e  Pedro Simon? Tem também aquela “bela cena” entre Renan Calheiros e Tasso Jereissati. Sarney na presidência do Senado já é tragédia, com boas pitadas de humor, é claro.

A novela é um dos nossos melhores produtos e uma marca registrada do Brasil. O cinema até pode ser Norte-Americano, Italiano e Francês, mas novela é Brasil (e Rede Globo), e ninguém até agora conseguiu competir. Até mesmo a Rede Record, que melhorou a qualidade das suas novelas, mas ainda assim precisa dar mais alguns bons passos. 

Como um ponto chave da conversas do dia seguinte em todo o País, as tramas escapam da TV e passam para o cotidiano das pessoas, por isso existe uma grande responsabilidade por parte de quem escreve e produz. No dia seguinte alguns hábitos começam a ser moldados por aquilo que milhões de pessoas viram na noite anterior. Da moda aos jargões, muita gente parece viver como parte dessa novela. O importante é que elas nos ajudem não apenas a consumir, mas a entender um pouco o mundo que nos cerca.

Atualmente Glória Perez está escrevendo Caminho das Índias e Benedito Ruy supervisionando o remake de Paraíso, novela originalmente de 1982.

Foto de Anderson Müller por Marcos Serra Lima

Noel Gallagher está fora do Oasis!

Posted in musica with tags , , , on 28/08/2009 by transitoriamente

 

oasis

 

“É com tristeza e grande alívio que digo que desisto do Oasis esta noite”, escreveu Noel no site. “As pessoas podem dizer o que quiserem, mas eu simplesmente não consigo trabalhar com Liam por mais nenhum dia”, completa.

Fonte: Site G1 – 28.08.09

Belchior: Andar caminho errado pela simples alegria de ser…

Posted in musica with tags , , , on 28/08/2009 by transitoriamente

Belchior Coração Selvagem

Não é de hoje, porém os últimos acontecimentos políticos, e que se espalham para os âmbitos sociais e econômicos, mexem com a nossa vida de uma maneira muitas vezes dolorosa.

Entendo que até certo ponto estamos meio que atordoados com a tal “Hora do Brasil”, afinal de contas os últimos anos foram intensos no quesito economia. Enfim,  agora nós podemos comprar em infinitas prestações, tem o Bolsa Família, dezenas de Bancos ligam para a nossa casa oferecendo crédito, mesmo que no fim nós tenhamos pago 2 produtos e tenhamos levado apenas um. É direito, e direito no Brasil  a gente não discute.

Mesmo que eu lhe dê uma bomba de presente, na retórica do Senado, por exemplo,  o que vale é o presente e não a bomba. Então há um preço muito caro por tudo isso, e cedo ou tarde a conta virá. 

As declarações do Presidente Lula defendendo Sarney, por exemplo, são dignas do mais severo asco, pelo menos por parte daqueles que defendem a integridade das coisas. Aliás, o que é a decência e a moral em um país onde toda verdade parece relativa, onde sempre existe uma área de escape jurídico fomentada por indícios de caixa 2?

A fuga de Belchior não me parece com aquilo que estão dizendo por aí, aliás, essa fuga deveria acometer alguns abutres que sobrevoam a áurea da nossa democracia. Esse espaço precisa ser preenchido pelo novo, pela decência.

Só que esses abutres não teriam essa capacidade de fuga, não é fácil deixar certas coisas de lado.

Belchior partiu, se foi, levantou poeira. Ele parece ter entendido que só o caminho é permanente, e que existe muita vida por aí querendo e precisando ser vivida. Essa vida que passa longe do aceitável, já que aqui aceitamos desde gordura – trans até chiliques de Fernandinho Collor de Mello e Renan Calheiros. Aceitamos entregar a Amazônia em troca de aparelhos eletroeletrônicos de terceira linha, e nos contentamos com uma certa escravidão moral.

Muitos pensam: vou mandar tudo para o espaço! Quantos de fato o fazem? Quantos de nós levamos a cabo o risco dos nossos sonhos?

Fugir não é apenas deixar propriedades para trás, é também se libertar das amarras do medo, do apego e do ego. Fugir é se encarar de frente, sem os espelhos comuns que refletem aquilo que a gente sempre espera de nós mesmos.

Tão iguais, iguais demais. No espelho da verdade somos também a complacência da indecência. Aliviamos a verdade, pois ela amanhã poderá nos faltar, e então pouca saída se terá, a não ser rezar para o Senhor e esperar um advogado chegar.

Abaixo deixo parte da letra (e também a música) de uma das minhas prediletas canções de Belchior, Coração Selvagem, do disco homônimo, de 1977. Depois ainda tem a belíssima “Comentários a respeito de John”,
Meu bem, o mundo inteiro está naquela estrada ali em frente
Tome um refrigerante, coma um cachorro-quente
Sim, já é outra viagem e o meu coração selvagem
Tem essa pressa de viver

Meu bem, mas quando a vida nos violentar
Pediremos ao bom Deus que nos ajude
Falaremos para a vida: “Vida, pisa devagar meu coração cuidado é frágil;
Meu coração é como vidro, como um beijo de novela
Meu bem, talvez você possa compreender a minha solidão
O meu som, e a minha fúria e essa pressa de viver
E esse jeito de deixar sempre de lado a certeza
E arriscar tudo de novo com paixão
Andar caminho errado pela simples alegria de ser…
 


Dois é Solar…

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , on 28/08/2009 by transitoriamente

 

DOIS

Há quase dois anos atrás, quando convidado pelo jornalista Marcos Espíndola (Diário Catarinense), listei cinco discos catarinenses que eu havia gostado em 2007, e uma banda em que eu apostaria minhas fichas para o ano seguinte.

A minha aposta foi para a já finada Reverberia. A banda não foi muito longe, e algo me fez refletir sobre a minha escolha. Afinal de contas, o que eu tinha visto ou ouvido ali?

A LISTA (clique aqui e veja a lista completa)
 
* Rodrigo Daca _ Vol 1
* Aerocirco _ Liqüidificador
* Da Caverna (Floripa) _ Rolando Pedras
* Odes&Sodas (Floripa) _ Odes&Sodas
* Kratera _ Boca de Lobo

Apostas para 2008: Reverberia (www.myspace.com/reverberia), de Florianópolis.

A resposta me veio recentemente, em forma de uma nova banda chamada DOIS (ouça aqui) e com um belíssimo e emocionante  cartaz_-_dois_-_artchopp_3single de estréia. Aliás, Solar deixou um bom gostinho, o que suscitou a curiosidade de muitas pessoas sobre possíveis novas canções.

O quarteto catarina é formado por Indy Müller e Thiago Ishiy (ambos Ex-Reverberia), Henrique Silvério e Sir Daniel Pfeifer (Ex-Verano).

Ancorados pela doce voz de Indy, DOIS dá indícios de que pode estar entre as revelações da música aqui em SC neste ano, aliás, tanto Marcos Espíndola quanto o “47MAN” Rafael Weiss, já teceram elogios emocionados a respeito.

Por aqui não foi diferente, quero dizer, já é trilha certeira no meu mp3.

Bom som e um abraço, Antonio Rossa

Onde está Wally? Aliás, Belchior!

Posted in musica on 27/08/2009 by transitoriamente

Belchior

25_MHG_cult_belchiorlost

Está quase impossível ficar imune à onda virtual que pede a volta do cantor e compositor Belchior.

Com muito humor (e criatividade), internautas de todo o país estão fazendo a festa em relação ao tema. O tom – até certo ponto trágico – colocado pela Fantástico (Rede Globo), no último domingo, perdeu força. O que vemos agora é uma avalanche de piadas e pedidos públicos, que poderão até mesmo ajudar Belchior a ganhar um público muito maior.

As dívidas ficarão pequenas. Agora resta saber o que Belchior pretende.

Antonio Rossa