Entrevista em Trânsito: Gus Benke

Gus Benke é uma fotografia.

Basta olhá-lo e você poderá instintivamente fazer um gesto de fotógrafo, mesmo sem uma câmera, com as mãos próximas uma da outra simulando um clique.

Quando olho para o trabalho fotográfico desse paranaense – mas cidadão do mundo – sinto uma alegria genuína, daquelas que só expressamos com palavras pela metade, suspiros, coçadas na cabeça e certos sorrisos estranhos.

De repente Gus chega na sua frente e lhe tasca um abraço forte, mas realmente forte, e então você sente que a fotografia é apenas um detalhe e o que vale realmente são as pessoas e a vida.

Certa vez eu perguntei a Gus: Cara, como você fez aquela foto maravilhosa? Qual foi o ISO? Qual a abertura? E então ele me respondeu com um extenso sorriso: Eu fui lá e fotografei.

SIMPLES! Ali eu entendi melhor que o fazer na maioria das vezes supera o excesso do pensar, que em tantas oportunidades acaba nos freando. A simplicidade é também um ato de coragem.

A fotografia de Gus Benke está aí, viva, poética e em constante processo de mudança. Como nós.

Um abraço bem forte, Antonio Rossa

1 – Para Gus Benke, fotografar é?

Gus Benke: Fotografar é comungar com o Momento Presente, fundir-se naquilo que está observando. O grau de entrega a essa fusão, a essa comunhão, é o que influencia na força da imagem produzida. Também é uma maneira de se comunicar com o mundo e principalmente consigo mesmo. Estudar a si mesmo através do mundo externo, através  daquilo que damos atenção. A maneira pela qual vemos aquilo que fotografamos, com qual INTENÇÃO clicamos, diz muito sobre quem somos.

2 –  Não é difícil perceber que “gente” é a substância pela qual você se alimenta em suas fotos. Isso foi escolha ou destino?

Gus Benke: Não só a fotografia de Gente foi obra do “destino”, como a fotografia em si. Até meus 16 anos não gostava de fotografia, porque minha Mãe tirava muitas fotos minha durante viagens, e eu achava aquilo um saco.

Na real eu era um saco até meus 16 anos, gostava de pegar no pé de todo mundo, botar apelido, arranjar briga e todos esses atributos “aborrescentes”. Nem eu me aguentava mais!!! Um dia eu li sobre a Lei do Karma, (ou a Lei da causa e efeito) e percebi que estava criando muuuito Karma negativo. Fiquei até preocupado…(risos), pois sabia que tudo voltaria pra mim. Isso me impulsionou a mudar completamente, aliado à uma viagem pra Austrália, e passei a me esforçar ao máximo para ser uma pessoa legal com todos ao meu redor. Fiz muitos amigos e me apaixonei pela Vida, mas principalmente pelas pessoas.

Na Austrália tive a oportunidade de estudar fotografia, e naturalmente passei a fotografar tudo que eu amava, e via beleza. Mesmo num lugar com paisagens fantásticas como a Austrália, meu grande foco foram as pessoas, pois buscava ver o melhor de todas as pessoas que eu conhecia! E assim fluiu naturalmente, na fotografia de Gente (até rimou haha).

3 – Para cada ramo do mercado há um estilo e uma estética fotográfica que predomina. Mais luz, menos luz, contra-luz, flash, sem flash, etc. No seu ponto de vista, o que uma fotografia precisa essencialmente ter?

Gus Benke: Acho importante o fotógrafo conhecer e dominar a técnica, para desenvolver uma linguagem, mas a técnica é a FORMA com que o CONTEÚDO vai ser transmitido através da fotografia. Na minha concepção, não podemos deixar que a forma tome mais importância que o conteúdo.

Aprenda a técnica. Domine a técnica. TRANSCENDA a técnica.

Uma boa foto tem que ter ALMA, tem que ter voz própria, e ao mesmo tempo não contar tudo, tem que saber guardar segredo. Tem que deixar quem olha a foto com gostinho de quero mais.

4 – Com a baixa nos preços das câmeras fotográficas e com a digitalização mais e mais pessoas hoje se aventuram na fotografia. Como os profissionais se diferenciam atualmente?

Gus Benke: Acredito que a maneira do profissional se diferenciar é ele ser eternamente um amador. Amador é quem AMA… (risos).

O lance é não tentar “se diferenciar”, porque isso é redundante. Cada fotógrafo é diferente do resto. Acredito em não acreditar que existe uma concorrência, e sim acreditar na ABUNDÂNCIA de oportunidades que o grande mercado chamado MUNDO oferece.

Há trabalho pra todos, e de sobra! BASTA ACREDITAR.

Quando alguém acredita na escassez, ela se manifesta. Se eu puder dar uma dica, busque ser melhor a cada dia, melhor que você mesmo é. JAMAIS se compare com nenhuma outra pessoa ou profissional. Saiba que você é único e que ninguém pode tirar o que é seu.

Acima de tudo, tenha criatividade, e GARIMPE seu lugar no grande mercado. Todos os setores e praticamente todos os seres precisam de serviços fotográficos, mas muitos ainda não sabem. Dê a cara pra bater!!!!

Ofereça oportunidades dentro do possível, e as oportunidades aparecerão pra você.

5 – Como é o seu processo para fotografar? Você racionaliza a imagem previamente, faz alguma programação ou simplesmente se entrega ao momento?

Gus Benke: É raro eu racionalizar a imagem anteriormente, até quero me dedicar mais à esse processo criativo. Identifico-me muito com o fotojornalismo, e muitas vezes perdemos a foto racionalizando, então eu simplesmente CLICO!

O lance é aceitar o Momento Presente e buscar o que aquilo quer lhe dizer.

Advertisements

11 Responses to “Entrevista em Trânsito: Gus Benke”

  1. SENSACIONAL IRMAO!!!!!!!!! Mt feliz, mt grato e muuuuita vontade d te dar um abraço mais forte q eu consigo hahahaha seu barbudo lindo!!!!!!
    Fiquei mt amarradão velhinho, sem palavras p agradecer mesmo.
    Deus te abençoe!!

  2. O amor e a alegria presentes na alma desse artista são revelados nas fotos. Parabéns Guss!

  3. dale irmaozao, irada a entrevista. Muito real o que disse.
    Grande cucurinha, vai que e tua!!!!

    nocks, fica na paz meu irmao. Saudade forte!

    • Plinio Says:

      Abri o sorriso lendo esta entrevista! Esse é o Gus que conhecemos: “porque minha mãe tirava muitas fotos minha durante viagens, e eu achava aquilo um saco.”

      HAHAHAHAHA Me lembro bem das inacabáveis sessões de fotos da tia Adriane. Saudades! Sempre tão querida, pena que os aborrescentes se entediavam fácil. O balura quem diga. hehehe

      Cucura, continue nos inspirando com suas intenções!
      Abraço
      ps: mamura, tá guardado no peito tb bicho

  4. Dú Gomide Says:

    O Gus é gigante!!! Grande gerreiro galático!!! Querido irmão!!!

    Parabéns pela reportagem e conteúdo!!!

    In`Lackesh

  5. Ariel Says:

    Sou fã nº 1 , Gus Benke é uma marca realmente, marca de inúmeras virtudes, multiartista, ave rara nos dias de hj, traz com sigo muita luz e amor no coração em tudo que faz !!

    Assim é!

    Forte Abraço!

  6. Cada dia mais me surpreendo com tamanha simplicidade de amar, criar, oferecer ao próximo o que tens de melhor, ou até mais…
    Acredito que do pouco que conheço de Gus Benke, já me sinto um fã de carteirinha, e sempre levarei isso como base para o meu futuro. Inspiração!!!

    Muitas energias positivas!!

    E Antonio Rossa, parabéns pelas palavras!

    Abraços!!!

    Beck

  7. Perfeito! Conseguiu transmitir bem como é o Gus… a fotografia e o ser humano!

  8. Adriane Says:

    Gus Benke ensina-me a viver!

  9. Simplesmente Gus Benke!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: