Archive for florianopolis

“Social Good Brasil” começa amanhã em Floripa.

Posted in Uncategorized with tags , , , , , on 05/11/2012 by transitoriamente

De amanhã até o dia 08.11 acontecerá o Social Good Brasil em Florianópolis, evento este que será palco de discussões sobre como as tecnologias, as novas mídias e o pensamento inovador podem ter grande impacto social.

O blog Transitoriamente estará no Centro Integrado de Cultura (CIC), local do evento,  durante os três dias acompanhando a movimentação e postando informações e novidades.

O evento contará com palestrantes nacionais e internacionais, referências nas áreas sociais e de tecnologia.

Acesse www.socialgoodbrasil.org.br e saiba como fazer parte desse grande evento. Está chegando a grande hora!

Se você está lendo esse post agora é porque de alguma maneira você já está inserido nessa nova forma de comunicação e relacionamento.

Um grande abraço,

Antonio Rossa

Advertisements

Transitoriamente em “Clássicos com Energia”

Posted in musica with tags , , , , , , , , on 12/06/2012 by transitoriamente

Todos aqueles que trabalham ou são aprecidores da música de alguma forma conhecem a célebre mistura de uma banda acompanhada por uma orquestra, uma camerata ou até mesmo um “simples” naipe de violino, cello e contrabaixo.

O projeto “Clássicos com Energia” tem algumas particularidades em relação a esse clássico formato.

Regido e concebido pelo Maestro Jeferson Della Rocca, temos então a Camerata Florianópolis acompanhada pela banda Brasil Papaya, tocando clássicos de Beethoven, Mozart, Vivaldi entre outros grandes nomes.

A própria Camerata Florianópolis já havia tocado com o Brasil Papaya no bem-sucedido “Rock’n’Camerata”. E como o nome bem diz foram tocados clássicos do rock nessas ocasiões. Dessa vez foram invertidos os papéis criando-se uma nova roupagem.

Com patrocínio das empresas Baesa e Enercan, a produção audiovisual ficou a cargo da Transitoriamente, e contou com a minha direção. Trabalho desafiador, cheio de nuances, mas muito gratificante.

Foram nada menos do que 16 músicas em cerca de 15 horas de gravação. Trabalho que somente uma equipe muito competente seria capaz de dar conta. E deu!

Gravado no belo e aconchegante “Baobah Estúdios de Autocriação”, o espectador poderá viajar junto, como se estivesse muito próximo aos músicos. Em certos momentos terá até mesmo a sensação de estar no mesmo lugar do maestro.

Mais uma vez ficou claro que os clássicos nunca se esgotam.

Ficam aqui os meus agradecimentos a todos que participaram direta ou indiretamente desse projeto.

Bom som e um abraço,

Antonio Rossa

 

Leandro Chaves e sua “Aldeia”

Posted in Talentos Catarinenses with tags , , , , , , , , , , on 23/04/2011 by transitoriamente

Ainda existe arte longe dos computadores, em alguma aldeia por aí.

“Aldeia” é o nome da primeira exposição do artista plástico catarinense e premiado diretor de arte publicitária Leandro Chaves.

No último 18 de abril Lelê, como é conhecido, lançou sua exposição no Shopping Itaguaçu, em Florianópolis.

As oito esculturas em cerâmica, que compõem a exposição, mostram um diálogo social e antropológico do artista com o estilo de vida e suas percepções em relação à Guarda do Embaú, no litoral catarinense, onde também mantém seu ateliê.

Nesse momento nota-se certos fundamentos pelos quais a verdadeira arte se impõem diante da onipresente indústria cultural.

Em tempos de arte “bem feitinha”, Lelê desafia a estética previsível, as facilidades tecnológicas e nos oferece uma nova visão até mesmo sobre a relação do homem com a ideia da escultura.

“Trabalhei durante 4 anos até o momento em que os personagens tomaram forma. Não havia data, prazo, nem pressão. Foi algo completamente diferente da minha realidade dentro de uma agência de publicidade”, relata Lelê.

Os personagens da “Aldeia” instigam por suas originalidades, por suas estéticas e dimensões, mas principalmente por sua “dose de humanidade”. Sim, as esculturas parecem ser dotadas de vida própria, e suas expressões são um convite a uma observação mais cuidadosa.

“Essa minha arte é uma forma de eu estar mais perto de mim, da minha terra e da minha verdade”  diz o artista que, muito empolgado com a recepção do trabalho, ainda relata certas curiosidades em meio a risadas e um pouco de espanto: “Teve uma pessoa que me pediu para ver as minhas mãos. Eu disse a ela que ali havia apenas dez dedos e só” .


Tive o imenso prazer de fazer o registro fotográfico desse momento tão especial para a arte catarinense. Momento que de alguma forma dialoga com os primórdios da arte, quando computadores nem sequer passavam pela cabeça dos homens.

Antonio Rossa

Obs.: “Aldeia” ficará no Shopping Itaguaçu até o dia 30 de abril, próximo a Praça de Alimentação.

A Camerata e o rock´n´roll!

Posted in musica with tags , , , , , , on 25/11/2010 by transitoriamente

A banda catarinense Brasil Papaya está iniciando os trabalhos de comemoração dos seus 18 anos.

Ontem tive o imenso prazer de fotografar os irmãos Pimentel (Renato e Eduardo) em ação com a Camerata Florianópolis, na segunda noite do espetáculo Rock´n Camerata, que tem a regência do maestro Jeferson Della Rocca, e que ainda contou com os arranjos do pianista Alberto Heller, com o baixista Carlos Ribeiro Junior, o baterista Rodrigo Paiva e as vozes de Carla Domingues, Rodrigo ” Gnomo” Matos, Daniel Galvão e Jack Moa.

Imagine músicas do Kiss, Iron Maiden, Rita Lee, Stones, Beatles, Led, entre outros, com uma banda e uma Camerata. Um deleite sonoro em alto grau.

O Teatro Pedro Ivo estava simplesmente lotado e o público, formado por gente de todas as idades, foi um espetáculo à parte. De arrepiar os pelos e a alma.

 

Ao longo dos próximos meses a Transitoriamente trará novidades em relação à comemoração dos 18 anos do Brasil Papaya, essa histórica banda que leva o rock´n´roll e a música instrumental a altos vôos.

Abra-te CIC!

Posted in musica with tags , , , , , , on 22/09/2010 by transitoriamente

Imagine você se um shopping-center ou um supermercado importante da sua cidade estivesse há mais de um ano passando por reformas e fechado ao público. Agora imagine uma Universidade em reforma e por igual período inacessível.

Seria possível quantificar os prejuízos? Tente por um instante imaginar as consequências.

Imagine então que você faz uma reforma na sua casa e enquanto a reforma acontece você deixa belos e históricos quadros jogados num canto da sala, jóias e outros pertences entregues à poeira e aos maus tratos.

Você pessoalmente teria essa falta de cuidado com algo de extremo valor?

Florianópolis está passando por um problema de similar gravidade, já que o Centro Integrado de Cultura, o CIC, está com suas portas fechadas há exatos 1 ano e 5 meses causando prejuízos irreversíveis para toda a cadeia artístico-cultural da capital e da região, e até mesmo do estado.

É notório que num período de tempo próximo a esse constroem-se shoppings e empreendimentos imobiliários com grande agilidade, dando a entender nitidamente que há um descaso perigoso em relação ao nosso Centro Integrado de Cultura e à capacidade da população de se expressar através da arte.

Peças, espetáculos, shows, exposições, mostras, oficinas, cinema e cursos precisaram ser remanejados e outros simplesmente abortados enquanto as obras no prédio permanecem irresolutas.

Ter as portas do CIC fechadas é mais do que um prejuízo financeiro e artístico, mas um gravíssimo prejuízo social. É como deixar as pessoas sem voz quando a única saída seria gritar.

Florianópolis perde, as pessoas perdem, SC perde. Precisamos com urgência de uma resolução com metas e prazos claramente descritos.

Cerca de 60 pessoas estiveram ontem (21.09.10) em frente ao CIC realizando um ato que culminou com um abraço simbólico no prédio.

Idealizado pelo músico e produtor Nani Lobo e pelo artista plástico Maurício Muniz, o manifesto seguirá questionando as autoridades responsáveis e já tem uma segunda data para acontecer: 16 de outubro.

Como se não bastasse todo essa problemática, enquanto o CIC permanece no limbo discute-se a transformação da Casa d’Agronômica em centro cultural.

Quem sabe o Governo não entrega o CIC finalizado e então parte para esse segundo projeto?

A nossa cultura merece uma explicação.

Antonio Rossa

Música de qualidade na capital de SC

Posted in musica with tags , , , , , , on 01/09/2010 by transitoriamente

Felipe Coelho vem sendo apontado como um dos grandes violonistas do Brasil da atualidade, e quem o vê e o ouve começa a entender essa razão.

Melodias ricas, velocidade com delicadeza, precisão e um refinamento digno dos grandes músicos mundiais.

Amanhã (02.09 no TAC), Florianópolis terá o imenso prazer de receber o grupo CataVento, de música “aberta” para quarteto de cordas e jazz trio, do qual Felipe faz parte.

Além dessa turnê nacional, o grupo ganhou os prêmios Elizabete Anderle da Fundação Catarinense e o Prêmio Circuito Funarte 2010, do Ministério da Cultura.

O trabalho foi chamado a ser executado também no IV Seminário Nacional de Violão de Itajaí e o Festival Internacional de Flamenco de São José dos Campos, SP.

Música de qualidade para ouvidos espertos.

Antonio Rossa

Projeto Motivo – SESC / Inscrições abertas

Posted in musica with tags , , , , on 17/02/2010 by transitoriamente

 

Quando ouvimos um bela canção é natural que ela passe a fazer parte da gente, como se de alguma forma ela sempre tivesse existido dentro de nós. Então eu reafirmo essa natureza lúdica, que nos inclui, nos toca e nos universaliza. A música é também o nosso elo, um reflexo da nossa alma, um espelho.

Fora de argumentos clássicos e formais, como eu poderia descrever uma boa canção? Por sua estrutura? Por sua letra e/ou melodia? Quem sabe pelo número de pessoas que ela alcançou? Talvez por sua simplicidade? Por que não pela sua complexidade?

Já que estou falando de COMPOSIÇÃO MUSICAL, convido vocês a ler o comunicado a seguir:

O Projeto Motivo é uma espécie de laboratório de composição de canções cujo objetivo é oferecer formação técnica (já que não existe aula de canção nas escolas livre de música nem nas Universidades) e catalizar a energia do pessoal em torno das discussões estéticas sobre o rumo da canção no Brasil. As incrições começarão em 17.02 e irão até 01.03, e basta o artista enviar uma amostra das suas composições e um breve currículo artístico para o e-mail abaixo.

Informações no Setor de Cultura SESC – Florianópolis  (48) 3229-2208 / 3229-2209 ou pelo e-mail teatrosescprainha@sesc-sc.com.br