Archive for responsabilidade

Responsabilidade de quem?

Posted in Curiosidades with tags , on 14/04/2011 by transitoriamente

O que você entende por responsabilidade e comprometimento?

Hoje quase todo mundo possui um cartão de crédito e um telefone celular, algo que gera em muitos uma sensação de poder e individualidade que até pouco tempo atrás apenas os adultos, vacinados e trabalhadores, possuiam.

Obviamente não colocarei a responsabilidade em aparelhos de telefone nem em cartões de crédito, porém é notório que a sociedade caminha para uma predominante individualização dos comportamentos, leia-se também “customização” ou “personalização”.

Quando estas “personalizações” ficam apenas no âmbito da cor de uma camiseta ou de um corte de cabelo, não me parece um grave problema. Temos aí uma pasteurização estética, e então seguimos.

O ponto é que estamos repassando para a relações humanas essa estranha ideia do individualismo, como se vivêssemos sozinhos, como se o dinheiro “dêsse do nada” em caixas eletrônicos e o nosso alimento brotasse do chão a esmo.

Quando uma sociedade passa a ser balizada predominantemente pelos produtos os quais esta consome, pode acreditar que estamos de alguma forma transformando em plástico corações que sangram, atribuindo às empresas e corporações muitas das responsabilidades que deveriam estar em nossas mãos.

A sociedade assim apenas ajuda as grandes marcas a dominaram cada vez mais o nosso íntimo psicológico. Entregamos de bandeja  nossos mais íntimos pensamentos (e desejos) em troca de um punhado de prazeres já obsoletos e banhados em gordura trans.

Vale lembrar que o nosso Brasil ainda é uma espécie de “quintal” do primeiro mundo, isto é, ainda somos consumidores de produtos de segunda linha que lá fora já estão fora de moda.

Soy contra los prazeres? Claro que não!

Apenas reconheço o fedor da boca do lixo.

Ah! Comecei este texto falando em responsabilidade e comprometimento. Eu sei, reconheço que se trata de um assunto quase fora de moda, mas não custa você olhar para o lado e de alguma forma tentar entender o que de fato significam essas duas preciosas palavras.

Isso pode fazer a diferença em sua vida.

Antonio Rossa